Partilhar

Causas da epilepsia em cães

Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Causas da epilepsia em cães

Quer conhecer um pouco melhor em que consiste a epilepsia nos cachorros? Se o seu melhor amigo foi diagnosticado com esta doença, é conveniente que compreenda por que sofre desses ataques convulsivos. A epilepsia consiste principalmente em convulsões de forma repetitiva, não ocasionais. Se deseja saber o que pode provocar estas crises recomendamos que continue lendo este artigo de umComo onde contamos para você as causas da epilepsia em cães.

Também lhe pode interessar: Como tratar a epilepsia em cães
Passos a seguir:
1

Os ataques epilépticos nos cães são um sintoma de uma doença existente no cérebro. Algumas vezes é relativamente simples determinar a doença que causa as convulsões: pode ser um tumor ou um derrame, entre outras causas, mas outras vezes é impossível ou muito complexo encontrar a causa destas crises; nestes casos, a epilepsia é chamada de idiopática.

Um ataque de epilepsia é a consequência de uma atividade elétrica anormal que ocorre de forma repentina no cérebro do cão: um grupo de neurônios altera-se e entra em uma fase de excitação e hiperatividade.

Causas da epilepsia em cães - Passo 1
2

Existem muitas causas que podem alterar a atividade dos neurônios: danos diretos no cérebro, produtos tóxicos e inclusive doenças metabólicas. Existem casos de convulsões muito fortes pela ingestão de produtos tóxicos (inseticidas, antiparasitário, etc.); se suspeitar que seu cão esteve em contato com algum tipo de tóxico fale com o veterinário, porque esta é uma das causas mais comuns de crises e é uma boa forma de começar a descartar possíveis motivos para os ataques.

3

Os rins e o fígado são os responsáveis por limpar o sangue de todo tipo de impurezas consequente do processo metabólico, e existem doenças que afetam estes órgãos, produzindo um nível elevado de impurezas que quando passam pelo cérebro alteram o funcionamento normal dos neurônios causando hiperatividade e, como consequência, as convulsões.

Recomenda-se sempre realizar exames de sangue em cães que sofrem de epilepsia para descartar que não haja nenhuma doença renal ou hepática.

Causas da epilepsia em cães - Passo 3
4

Outra causa da epilepsia nos cães pode ser a alteração na composição do sangue que leve a mudanças na atividade neuronal. As concentrações de eletrólitos, como potássio ou sódio, mantêm o limite de excitação dos neurônios em níveis estáveis. A escassez de minerais, como o cálcio, também pode provocar sintomas nervosos, como costuma ocorrer quando as cadelas estão em plena lactância.

Outras vezes o problema localiza-se no próprio cérebro: derrame, tumores, infecções ou inclusive traumatismos cranianos podem causar alterações nos neurônios.

5

Quando não se consegue encontrar a causa dos ataques epilépticos diz-se que as crises são idiopáticas. Geralmente este tipo de convulsões, das quais se desconhece o motivo, ocorrem em cães de entre 1 e 3 anos. Quando começam antes do primeiro ano de vida o mais normal é que a origem seja congênita; se forem cães adultos, existem muitas mais probabilidades de que a causa seja um tumor ou um derrame.

Seja qual for a causa, se o seu cão for epiléptico saiba enfrentar as crises com calma e paciência. Recomendamos que esteja pronto para saber como agir se meu cachorro tiver um ataque epilético.

Causas da epilepsia em cães - Passo 5

Se pretende ler mais artigos parecidos a Causas da epilepsia em cães, recomendamos que entre na nossa categoria de Animais de estimação.

Escrever comentário sobre Causas da epilepsia em cães

O que lhe pareceu o artigo?

Causas da epilepsia em cães
1 de 4
Causas da epilepsia em cães

Voltar ao topo da página