Partilhar
Partilhar em:

Como criar bicho-da-seda

Como criar bicho-da-seda

O bicho está mesmo pegando na parte da indústria têxtil. É que é mais do que fato de que o mercado enfrenta muita dificuldade. Ainda mais com o dólar desvalorizando desse jeito. Negócio é que o principal destino do fio da seda, por exemplo, é exatamente a indústria da moda e tem perdido o interesse de compradores internacionais por causa do preço. Daí o bicho que pega no caso, é o da seda. O bicho-da-seda é feito de uma fibra leve, macia e suave que, na verdade, é tipo um lugar que a lagarta se esconde, ou mora mesmo, até que atinja o tamanho bom para criar um casulo e virar borboleta. Quando ele chega nessa fase, ele larga esse tecidinho que você mesmo pode cuidar com todo cuidado do mundo e tornar isso algo rentável, caso viva ou tenha casa em ambientes rurais. Sabendo disso, o umCOMO preparou este artigo para ensinar como criar bicho-da-seda.

Também lhe pode interessar: Como criar abelhas

Bicho da seda

Bombyx Mori, esse é o nome científico do bicho-da-seda, um inseto nascido na Ásia Central há mais de 4 mil anos. Ele é, basicamente, uma mariposa branca cheia de pelos, mas não voa. Ela chega a produzir mais de 300 ovos e, durante sua fase larval, ela solta um substância mucilaginosa que cobre o inseto. Depois disso, quando ele entra em contato com o ar, endurece, pois é feita para proteger e retardar o desenvolvimento do inseto.

Aí é que começa tudo. A largarta sofre mudas no seu exoesqueleto e cinco instares - que são o estágio entre as mudas desde a eclosão da larva até o fim da fase larvar - e, aí sim, ela começa a produzir o fio da seda. É que ela possui duas glândulas sericígenas (que produzem seda) na região de seu ‘ventre’. Com isso, o inseto consegue fazer seu casulo até que se transforme em uma crisálida (local onde ocorre o crescimento da borboleta e a definição do sexo). Isso pode demorar de 10 a 15 dias.

Sabendo disso, os chineses começaram a praticar a sericultura, que é a criação do bicho-da-seda, para produzir vestimentas para as pessoas nobres. Por incrível que pareça, a China ainda é o maior produtor da seda no mundo com mais de 120 mil toneladas por ano. Aqui no Brasil, a atividade de criação do bicho-da-seda começou quando a família real portuguesa chegou aqui, também com o objetivo de fazer as roupas da família.

Ciclo de vida do bicho-da-seda

Agora que você já sabe um pouco da história do bicho-da-seda e para que serve a criação dele é a hora de entender como funciona o desenvolvimento completo dele, que vai desde o nascimento dele até a hora em que ele se transforma, de lagarta para mariposa.

O inseto vai vivendo como lagarta passando por 5 fases. Durante esse período de vida, ele vai se alimentando com folhas de amoreira e, consequentemente, vai crescendo. Um fato interessante é que ele se alimenta até que chegue aos sete centímetros, depois para de comer e é transferido para um suporte, o bosque, onde o inseto tece o fio da seda. Daí em diante a lagarta começa a produzir o seu casulo em volta de seu corpo, a caminho de virar uma borboleta. Daí, o bicho é transferido para um lugar que é conhecido como cama de criação, um local que obrigatoriamente tem de ser limpo e tem de circular ar para que ele se desenvolva de maneira correta.

Criação do bicho-da-seda

Como citado anteriormente, o bicho-da-seda é desenvolvido, na maior parte, nas camas de criação, que na verdade chamam sirgarias, um ambiente que deve estar higienizado, ventilado e com temperatura de acordo com as fases da vida do animal. O recomendado é que seja em torno de 26 graus celsius e com umidade de ar relativa a 90% até chegar na quarta idade. Depois disso vai ter que reservar um espaço com a umidade a 75%.O local deve ter espaço suficiente para caber casa casulo. Uma área de nove metros de comprimento, por exemplo, e seis de largura, dá pra produzir mais ou menos 65 kg de casulo por mês.

Lá você vai começar - isso é uma dica - com lagartas de 1,5 centímetro, que é tipo um inseto numa idade mais avançada. O bicho-da-seda é bem exigente, eles se alimentam de folhas de amoreira e, o que se recomenda, é fornecer folhas bem fresquinhas limpas e colhidas todo dia. Portanto aprenda como plantar a amoreira e certifique-se de que a árvore não tem nada de pragas ou algo que possa prejudicar. Ah, de quebra, você ainda pode aproveitar para comer as amoras que nela nascem.

Feito tudo isso, pode demorar de 10 a 15 dias para que a lagarta abandone seu casulo liberando substâncias alcalinas para facilitar sua saída e deixando a seda que você usa para reprodução.

Doença do bicho-da-seda

Você deve ter percebido que, ao decorrer do texto, foi dito mais de uma vez que é importantíssimo que o ambiente fique higienizado. Isso porque não é raro que o bicho-da-seda seja infectado por alguma doença. Uma das mais perigosas delas, e a mais famosa, é a Pebrina. Geralmente, ela é transmitida aos ovos pela mariposa mãe, folhas infestadas e lagartas por via oral. O que vai acontecer é que aparecerão manchas pretas no corpo das lagartas, elas ficam inativas, mais vagarosas e cessam a alimentação, o que as faz crescer menos. Além disso, os ovos são descolados com facilidade e são postos uns sobre os outros de maneira amontoada.

Para que isso acabe, é necessário fazer inspeção com microscópio nas mariposas, descartando as posturas contaminadas. É obrigatório desinfetar os ovos com formol 2% e lavá-los em água corrente. Já nas instalações, para mantê-las limpas, terá de usar formol 3% para desinfetar e inspecionar todos os dias.

Se deseja ler mais artigos parecidos a Como criar bicho-da-seda, recomendamos que entre na nossa categoria de O Mundo Animal.

Comentários (0)

Escrever comentário sobre Como criar bicho-da-seda

O que lhe pareceu o artigo?

Como criar bicho-da-seda
1 de 2
Como criar bicho-da-seda