menu
Partilhar

Como saber se meu cão tem epilepsia

Como saber se meu cão tem epilepsia

Um cão tem epilepsia verdadeira (também chamada idiopática) quando o animal sofre convulsões, com uma frequência variável, cuja causa é desconhecida.

Há certos processos, como algumas doenças do cérebro ou certas intoxicações que também podem provocar convulsões, mas nesses casos não se fala de epilepsia.

Confuso? Em umComo.com.br explicamos como saber se o seu cão tem epilepsia.

Também lhe pode interessar: Como saber se meu cão tem artrose

Fatores de risco

A epilepsia se apresenta com mais frequência pela primeira vez em cães adultos jovens, entre dois e seis anos.

É mais frequente em cães de raças grandes do que nos cães de raça pequena, existindo algumas raças especialmente afetadas como o Labrador Retriever, o Collie ou o Beagle.

As convulsões

Nos casos de epilepsia canina, o quadro convulsivo segue algumas condutas bastante reconhecíveis.

Antes da ocorrência das convulsões, o cão mostra-se intranquilo, algo que demonstra aos donos experientes que há um ataque iminente (já que eles convivem um tempo com um cão afetado). A esta fase do quadro convulsivo chama-lhe aura.

A fase que compreende as convulsões propriamente ditas é conhecida como ataque.

O animal perde a consciência e agita as extremidades enquanto os músculos se contraem. Quando cessam as convulsões, o cão continua desorientado por um tempo, na fase conhecida como pós-ataque.

É importante destacar que, uma vez passadas as três fases do quadro, e até que voltem a aparecer as convulsões, o animal se mostra perfeitamente saudável e com um comportamento normal, ao contrário do que acontece com outras doenças que também podem provocar convulsões.

Outros processos que podem provocar convulsões

Como dissemos anteriormente, há outras doenças que podem provocar convulsões no cão e que devem ser descartadas por um veterinário.

A hidrocefalia, uma malformação do cérebro, a falta de cálcio, a meningite, a cinomose ou a intoxicação por etilenoglicol são alguns exemplos.

O veterinário

Como comentamos, o diagnóstico definitivo deve ser feito por um veterinário.

As características do quadro convulsivo e a ausência de sintomas entre um quadro e outro são altamente sugestivas de epilepsia, mas análises devem ser feitas para descartar infecções, parasitas, falta de cálcio e alterações hepáticas fundamentalmente.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como saber se meu cão tem epilepsia, recomendamos que entre na nossa categoria de Animais de estimação.

Escrever comentário

O que lhe pareceu o artigo?
4 comentários
Laura Cristina Espindola sandiml
Quero saber o que devo passa no meu filhote 4 mês
Editor umComo.com.br
Oi Laura! O que o seu cachorro tem de errado?
Simone
Meu cachorro . Está tendo ataques e babando muito as vezes espuma. Entorta a face para lateral modendoos dentes.. ai em seguida começa a nana muito uma baba grossa e depois espuma . O que é?
Redação umCOMO (Editor/a de umCOMO)
Oi Simone! O que melhor é mesmo levar o seu cachorro ao veterinário para este fazer o diagnóstico adequado e indicar o tratamento a seguir. Obrigada pelo comentário e as melhoras do seu cachorro!
Eucilia Cordeiro
meu cão deu alguns ataques epiléticos,o veterinário diagnosticou cinomose, foi aplicado 5 injeções globolim, ele não morreu, mas ja tem 30 dias e ele so come quando dar na boca, e come muito, ta fazendo coco normal, não tem vomito, mas as vezes chora parece que ta sentindo dor quando anda as vezes cai parece que perde a força, e os tiques nervoso continua , o que faço?
liliana Lourenço Aristides
Gostaria de saber se os rojões contribuem para que o animal desenvolva algum tipo de doença no sistema nervoso.

Como saber se meu cão tem epilepsia
Como saber se meu cão tem epilepsia

Voltar ao topo da página