Partilhar

Como tratar a babesiose canina

 
Por Redação umCOMO. Atualizado: 16 janeiro 2017
Como tratar a babesiose canina

A babesiose canina é uma doença do tipo parasitária que afeta os glóbulos vermelhos do sangue; esse parasita se transmite pela picada de um carrapato. É um problema grave de saúde que seu animal pode sofrer pois pode ter sintomas como apatia, perda de apetite considerável, anemia hemolítica, estado de choque e inclusive a morte. Se notar algum destes sintomas vá ao seu veterinário de imediato para fazer os exames apropriados e coloque-o em tratamento em seguida, antes que o estado seja incontornável. Em umComo.com.br contamos para você como tratar a babesiose canina.

Também lhe pode interessar: Como tratar a síndrome vestibular canina
Passos a seguir:
1

A babesiose canina é causada por um protozoário que infecta os glóbulos vermelhos. Existem dois tipos de organismos que provocam esta doença: Babesia gibsoni e Babesia canis. A infecção é produzida pela picada de um carrapato, ou em alguns casos pela transfusão de sangue vinda de um animal infectado. Existem três quadros clínicos segundo a gravidade dos sintomas. Neste artigo de umComo revelamos a você outras doenças que os carrapatos transmitem aos cães.

O estado hiperagudo apresenta choque com hipotermia, hipoxia tissular (quando os tecidos não recebem oxigênio suficiente) e outras lesões em vasos e tecidos. Neste estado, poucos animais se recuperam. Costuma ser o caso de filhotes com muito poucas defesas ou cães com uma grave infestação de carrapatos.

Como tratar a babesiose canina - Passo 1
2

O estado agudo é o mais comum e caracteriza-se por uma anemia hemolítica (destruição dos glóbulos vermelhos). As sequelas são anemia, febre, aumento dos gânglios linfáticos e do tamanho do baço. Se o caso for de Babesia canis pode acontecer icterícia (cor amarela nas mucosas) e presença em urina.

Outro estado clínico da babesiose canina é o crônico. Não é muito habitual e se caracteriza por anemia, perda de peso e febre intermitente. Existem outros sintomas menos frequentes mas que podem chegar a aparecer em casos agudos. Podem ocorrer vômitos, diarreia, ascite (acumulação de líquido no abdômen) problemas oculares ou inclusive neurológicos como descoordenação ou convulsões. Existem cães saudáveis que são portadores deste parasita sem apresentar nenhum sintoma, mas pode ser a fonte da infecção.

3

Se seu animal apresentar qualquer um dos sintomas mencionados, vá ao veterinário para fazer os exames e conseguir um diagnóstico. A babesiose canina caracteriza-se pela anemia e por um número baixo de plaquetas (trombocitopenia), por isso em um exame de urina podem ser vistas alterações, mas a melhor forma de saber se tem esta doença é visualizando a presença do parasita no sangue. Se não for possível ver nada, será a serologia (detecção de anticorpos) a base para conseguir um diagnóstico correto. Ainda que neste exame não seja possível diferenciar entre os dois tipos da doença.

Como tratar a babesiose canina - Passo 3
4

O tratamento da babesiose parte do uso de medicamentos para acabar com o parasita. Se seu cão estiver em uma fase severa de anemia, precisará de uma transfusão. O produto mais eficaz para combater este parasita é o dipropionato de imidocarbe, que se administra por via subcutânea ou intramuscular e cuja injeção será repetida 2 semanas após a primeira dose.

É um medicamento forte que pode causar tremores, diarreia e vômitos. Existe outra forma de combater a babesiose canina com antibióticos como metronidazol, mas são menos eficazes. É importante que saiba que a Babesia Gibsoni é a mais complexa de tratar.

5

No final, o melhor tratamento da babesiose é a prevenção. Deve ter sempre sob controle os carrapatos; para isso dê banhos antiparasitários ao cão, limpe o ambiente com inseticidas e utilize coleiras para espantar os carrapatos (ou outros métodos como pipetas, pulverizadores).

As medidas preventivas são o seu melhor aliado para que o cão não seja vítima dos carrapatos. E por último, não se esqueça que uma das formas de contrair a doença é por transfusões de sangue, por isso sempre deve ser analisado antes.

Em umComo damos-lhe outros remédios caseiros para eliminar os carrapatos dos cães.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como tratar a babesiose canina, recomendamos que entre na nossa categoria de Animais de estimação.

Escrever comentário sobre Como tratar a babesiose canina

O que lhe pareceu o artigo?

Como tratar a babesiose canina
1 de 3
Como tratar a babesiose canina

Voltar ao topo da página