Partilhar

O que fazer se o meu cachorro tiver Leishmaniose

Por Sara Viega. Atualizado: 16 janeiro 2017
O que fazer se o meu cachorro tiver Leishmaniose

A leishmaniose canina é uma doença parasitária grave no cachorro, causada por um parasita (protozoários microscópicos) denominado Leishmania. Neste artigo de umComo.com.br queremos explicar-lhe o que deve fazer, como se transmite e os efeitos secundários da Leishmaniose.

Também lhe pode interessar: Como se transmite leishmaniose
Passos a seguir:
1

Embora dependa de cada cachorro a afetação da leishmaniose, às vezes nem sequer se apercebem e o cachorro parece estar totalmente saudável. Por isso, é importante realizar ao animal uma análise de sangue periódica (uma vez por ano, no outono) para efetuar o exame específico (denominada IFI) para detetar esta doença.

2

Normalmente, o primeiro sintoma clínico mais habitual é a perda de pêlo, especialmente à volta dos olhos, orelhas e nariz. À medida que a doença vai avançando, o cachorro perde peso embora não perca o apetite.

3

A Leishmania causadora da doença é transmitida pela fêmea de um tipo de mosquito (Phlebotomus). Este inseto pica um cachorro doente, incuba durante uns dias o parasita e pica então um cachorro saudável transmitindo-o.

4

A Leishmaniose é uma doença incurável de momento no cachorro, mas não se assuste por isso, pois se se diagnosticar a tempo pode-se manter o animal feliz durante anos, sem sofrimento para ele, pois o parasita fica "adormecido" pelo tratamento (embora não desapareça) e deixa de "incomodar". Por outro lado, uma vez que o cachorro esteja em tratamento deixa de ser transmissor.

5

Também não se tem de preocupar pela transmissão da leishmaniose ao ser humano, uma vez que acontece rara a vez e ocorre através da picada de um mosquito e nunca por contato direto com o cachorro. Além disso, no homem a doença tem fácil tratamento e curação. O mosquito picará primeiro um cachorro que uma pessoa, pelo que ter um animal em casa protege-nos contra a doença.

6

Na primavera e no verão, a partir das oito da tarde, aplique repelente de mosquitos no pescoço do animal, onde não se consiga lamber, ou meta-o em casa, uma vez que é nestas horas e durante a noite que este mosquito está ativo. Tenha especialmente atenção se viver numa área mediterrânea ou se for de férias para uma zona assim com o seu cachorro, pois nesta zona a doença é endêmica.

Se pretende ler mais artigos parecidos a O que fazer se o meu cachorro tiver Leishmaniose, recomendamos que entre na nossa categoria de Animais de estimação.

Escrever comentário sobre O que fazer se o meu cachorro tiver Leishmaniose

O que lhe pareceu o artigo?
9 comentários
Katia
Quem tem cachorro com leishmaniose pode ter outro cachorro?
arthur
O meu cachorro está ficando cego e fica caindo as pernas banbas e leishmaniose ??
Sandra
Tenho uma cachorra ,vira lata ,porte pequena mas ela começo com uma coceira que não tem fim. Ela já está cheia de feridas ouvido ,entre os dedos levei no veterinário ela disse que é alergia da pulga mas a cachorra é limpa é difícil ter pulga ,mas estou com muita dó dela não dorme direito de tantas coceiras e o pior não estou em condições de leva- lá no veterinário os remédio é muito caro será que ela pode estar com essa doença se vcs poderem me ajudar agradeço muitoooo.
juliana batista dos santos
Meu nome e juliana minha cachorra esta com leishmaniose mas nao tenho dinheiro para levar ela ao veterinário o que eu faço por favor me ajuder
marcos
È o mesmo da Juliana acima.
Márcia Santos
Minha cadela está com leishmaniose e não tenho como pagar as vacinas porque custam muito caras. O que eu posso fazer para tratar em casa ?
Fernando CB
É uma pena que existam pessoas que orientem o tratamento dos animais ao invés do sacrifício, o que diminui cada vez mais a eficácia dos poucos e tóxicos medicamentos disponiveis, como a anfotericina b, para se tratar os casos médicos. Nos dias de hoje, preferia ser um cachorro ao invés de ser um pobre largado às doenças.
Camila
Olá, Me chamo Camila, e achei muito bom o artigo, pois nao diz que tem que sacrificar o cachorro quando se tem a doenca, e sim que podem ser tratados para não serem mais os transmissores, mas e muito mais barato para o governo matar do que tratar o animal. Ha anos que animais sao sarificados, e os casos da doenca so tem aumentado. Quando esse povo vai sacar que nao adianta matar o animal e sim tratar. Abracos.
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Olá Camila, muito obrigada pelo seu depoimento valeu :) Continue a acompanhar-nos! ;)
MAURICIO ALVES
OLA SARA ! EU ADOTEI UMA CADELA NA RUA , ELA APOS UM ANO , APRESENTA UM SINTOMA DE PELADEIRA , JA DEI O REMEDIO E FOI CURADA , MAS AI LADO DA BARRIGA DELA APRESENTA NOVAMENTE SE QUE A PELE DELA PARECE TER QUEIMADURA E A BARRIGA DELA FICA AVERMELHADA , ESTOU APLICANDO REMEDIO , O TIMBACO SPLREY , E USANDO O SABONETE MATACURA , E O ORAL BOTRIL PASSADO PELO VETERINARIO , GOSTO TANTO DELA , E ESTOU COM MEDO DE SER ALGO QUE A ZONOSES POSSA RECOLHER ELA . NA MINHA CIDADE SE TIVER COM Leishmaniose , A PREFEITURA NÃO QUER NEM SABER RECOLHE ELA , PARA SACRIFICAR , DERREPENTE VOCE PODE MIM AJUDAR , SE POSSIVEL MANDO FOTO , PARA VC DAR UMA OLHADA , ABRAÇOS AGUARDO RETORNO
Maria Antónia
O meu cão é um pastor alemão,tem leishmaniose e tem 4 anos qual o perigo ke nos corremos em estar-mos em contato com ele?
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Olá Maria, obrigada pelo seu comentário! Apesar da probabilidade de contágio ao ser humano ser baixa, pode acontecer. Mas caso aconteça, existe um tratamento fácil para o ser humano.

O que fazer se o meu cachorro tiver Leishmaniose
O que fazer se o meu cachorro tiver Leishmaniose

Voltar ao topo da página