Partilhar

Como evitar a torção de estômago em cães

Por Sara Viega. Atualizado: 8 agosto 2019
Como evitar a torção de estômago em cães

A Síndrome de Dilatação Gástrica, conhecida como "BLOAT" em inglês, é uma das condições que pode acabar provocando uma das doenças mais terríveis para nosso bichinho de estimação, em especial para aqueles cães que pertencem a raças grandes ou gigantes. Se não se agir com rapidez e com a intervenção de um veterinário, nosso amigo poderia morrer em minutos. Por isso, em umComo.com.br ensinamos a você como evitar a torção de estômago em cães.

Também lhe pode interessar: Como tratar a indigestão em cães

O que é a torção de estômago

O estômago de nosso cão se enche muito de comida, gases ou líquidos. O normal é que tudo isso acabe sendo expulso de forma natural. No entanto, às vezes, a bolsa gástrica se dilata sem que o cão possa arrotar, expulsar os gases ou vomitar.

É aqui quando começa a Síndrome de Dilatação Gástrica que, em certas ocasiões, chega a inflamar tanto o estômago do animal que seus ligamentos, incapazes de suportar tanto peso, não podem evitar o balanço do órgão do aparelho digestivo, que acaba girando sobre si mesmo.

Por que afeta mais as raças grandes

Voltamos a deixar claro que a torção de estômago pode afetar qualquer cão, inclusive filhotes. No entanto, a doença está mais relacionada com cães de raças grandes e gigantes, devido precisamente ao tamanho do cão.

Estas raças, geralmente com peso superior a 30 quilos e um peito bastante largo e com profundidade, são os principais pacientes da temida torção de estômago e o mistério encontra-se precisamente em sua própria morfologia.

Possuem mais espaço por dentro, têm estômagos maiores e ligamentos mais longos que não conseguem fixar bem esta parte do aparelho digestivo. Por isso, raças como o mastim, o grande dinamarquês, o são bernardo, o galgo ou o pastor alemão, entre outros, são os principais afetados.

O que posso fazer para prevenir a torção de estômago canina

É muito importante seguir algumas regras simples que, muitas vezes, serão as responsáveis de que com um pouco de rotina, nosso cão esteja saudável e não tenhamos que enfrentar a torção de estômago:

  • Evite que o cão beba muito líquido de uma só vez.
  • Tente dividir a refeição em várias porções, para que não coma tudo em uma só ingestão.
  • Uma hora antes de comer e até que não tenham decorrido três horas da refeição, o cão não deve fazer nenhum tipo de exercício brusco.
  • Evite as ondas de calor, para que não lhe dificulte a respiração e faça engolir mais ar.
  • Vigie o animal em situações que possam ser angustiantes: mudanças, viagens, agitação, etc. O estresse também contribui para que o cão fique ofegante e engula mais ar.
  • Caso detecte uma possível torção de estômago, leve o cão imediatamente ao veterinário de plantão. Esta doença não pode ser tratada em casa, porque precisa de uma imediata intervenção cirúrgica.

Se pretende ler mais artigos parecidos a Como evitar a torção de estômago em cães, recomendamos que entre na nossa categoria de Animais de estimação.

Escrever comentário sobre Como evitar a torção de estômago em cães

O que lhe pareceu o artigo?
1 comentário
Paula
Olá! Eu não entendi como identificar uma possível torção do estômago. Obrigada!
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Oi Paula, neste outro artigo poderá encontrar os sinais de torção de estômago em cães: http://animais.umcomo.com.br/articulo/como-saber-se-meu-cao-tem-torcao-de-estomago-17253.html
Paula
Obrigada Sara!
Sara Viega (Editor/a de umCOMO)
Obrigada nós Paula :)

Como evitar a torção de estômago em cães
Como evitar a torção de estômago em cães

Voltar ao topo da página